O Processo da Angariação

Antes de proceder à angariação é sempre importante estimar valor do imóvel em questão. A melhor forma de garantir um bom negócio, parte da obtenção da documentação devidamente actualizada. É imprescindível quer para a angariação, bem como na transação, a apresentação de determinados documentos, por forma a garantir que não exista qualquer proibição relativa à venda do imóvel, ou alguma restrição a algum comprador.

Recomenda-se que solicite:
– Licença de Utilização
– Licença de Obras
– Projecto de Arquitectura
– Viabilidade
– Ficha Técnica
– Certificação Energética
– Caderneta Predial
– Registo Predial
– Modelo 1 de IMI
– Certidão comprovativa da inexistência de ónus ou encargos

Desenvolva acções de prospecção tendo em conta imóveis localizados na proximidade, e com características semelhantes. Desta forma fará uma melhor analise da situação do mercado actual.
Em comparação a imóveis semelhantes, e de acordo com as características, deverá considerar para a valorização de um imóvel os seguintes aspectos:
– Tipologia
– Áreas
– Localização
– Acessibilidades e meio envolvente
– A qualidade de construção
– Acabamentos
– Data de construção
– Estado de conservação
– Vista do imóvel
– Orientação solar

Realize a foto/video reportagem:
– Utilize um equipamento que garanta a qualidade das imagens
– Organize as divisões a fotografar
– Escolha apenas áreas devidamente arrumadas
– Não foque objectos pessoais
– Dê o máximo de luminosidade ao imóvel, abrindo todas as janelas e acendendo todas as luzes
– Utilize o “zoom”
– Encontre ângulos em que o piso e o tecto da divisão apareçam em simultâneo
– Previligie a vista do imóvel, caso possível

Antes da publicação do imóvel tenha em conta os pontos fundamentais do imóvel e não exagere no número de imagens a publicar. Estas deverão obedecer a uma sequência, por exemplo; parte social, parte privada, interior, exterior – como se de uma visita guiada se tratasse.

Last modified on Fevereiro 16th, 2015 at 17:35